Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jane Austen Portugal

O Blogue de Portugal dedicado à Escritora

Após a moda dos vampiros, acrescentar sexo é a moda que se segue

Nos últimos anos o mundo dos livros passou a reger-se por modas. Quero com isto dizer que se um livro tiver sucesso a seguir, muitos outros semelhantes irão seguir-se, repetindo a fórmula até à exaustão. Vimos isto acontecer com o Código Da Vinci, a série Twilight e julgo que até o Harry Potter abriu as portas para mais bruxos, fadas e duendes. Este tipo de fenómeno é mau, porque se até podem surgir bons livros daqui, a verdade é que quem quer ler algo diferente fica limitado nas suas escolhas...

O mais recente fenómeno de vendas chama-se Fifty Shades of Grey, que já foi editado por cá com o nome, As 50 sombras de Grey. Como seria de esperar há mais vontade por parte das editoras de editar livros que são, muitas vezes, uma espécie de argumento de um filme para maiores de dezoito anos.

O problema, na minha modesta opinião, não é a réplica do sucesso através da repetição da fórmula, porque apesar de achar que as escolhas ficam mais limitadas, ainda vamos vendo outros livros a serem editados, mas sim descobrir o que escrevo a seguir.

Há algumas semanas que li que Jane Eyre ia sofrer uma re-edição e seriam acrescentadas cenas de sexo. Ontem, na minha visita habitual ao BronteBlog ( para quem não conhece é uma excelente fonte de informação sobre as irmãs Brontë) deparei-me com a noticia que também Orgulho e Preconceito e a Abadia de Northanger iriam ser editados com cenas de sexo. Os mais curiosos poder ler aqui: Bronteblog

 

Estamos a presenciar novamente o fenómeno dos zombies, vampiros e afins, mas com sexo no cardápio em vez de criaturas que fazem parte da imaginação. Se forem ver os vários artigos dos jornais que fazem parte do post irão verificar que as edições limitaram-se a editar o original e acrescentar o sexo. As cenas parecem ser bastante inocentes, contudo a julgar por aquilo que li é de esperar que os livros contenham cenas mais quentes que os jornais não podem citar...

 

Como leitora não entendo esta necessidade de fazer isto aos livros e se até entendo e vejo uma editora como uma empresa que deve gerar lucro, não posso acreditar que quem escreve estes livros e por consequencia os vê publicados tenha qualquer tipo de amor a livros e a quem os escreveu. Como disse aqui neste excelente texto da Sandra sobre os vampiros, estas coisas servem apenas para encher os bolsos de quem escreve e edita e certamente que eu não irei contribuir para isso.

2 comentários

Comentar post