Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Jane Austen Portugal

O Blogue de Portugal dedicado à Escritora

Shortstory 2 - Parte 22

Emma deu a braço a Lady Russell e juntas, circularam em torno do salão.


- Mr. Elliot, continua em negócios, presumo? – perguntou Emma com uma curiosidade dissimulada.


- Assim o creio. Mr. Elliot é muito requisitado. Mas Emma, julgo que ainda não teve a felicidade de o conhecer, pois não?


- Oh! Ainda não, mas Lady Russell, acredite que não tenho assim tanta pressa. – Lady Russell ficou muito espantada, pois durante o período em que retomaram as suas relações, apercebeu-se que Emma era muito sociável e sabia muito bem como estar em sociedade e notou-lhe uma certa tendência para fazer casalinhos. Notou-o porque ela, Lady Russell, conhecia muito bem os sinais, pois fora na sua juventude a causa de muitas uniões vantajosas e felizes, ou pelo menos, assim julgava. Passavam agora perto do grupo onde Frederick estava e, Emma, conhecendo de antemão a intimidade da relação entre Lady Russell e Anne Elliot, não deixou de tentar destapar o véu:


- O Capitão Wentworth é um homem muito distinto – Lady Russell olhou Emma com uma certa surpresa, não esperava que também esta sua nova protegida, caísse igualmente de amores por Wentworth e, sabiamente respondeu:


- Sim, tem uma excelente figura. A sua riqueza é, contudo, bastante recente. Travei um curto conhecimento com ele ainda no início da sua carreira, quando a esse respeito tinha pouco que o recomendasse. Mas fez-se um excelente homem.


- Oh! Lady Russell, o que me conta! Então isso significa que ele é originário do Somerset?


- Julgo que sim, mas Emma, não lho posso assegurar. Pelo menos, viveu um período com o irmão, que era pároco na região. – Emma aproveitou a deixa:


- Poderei então presumir que também terá travado conhecimento com a família Elliot nessa época? – Lady Russell foi apanhada de surpresa.


- Sim. Mas um conhecimento muito curto e que lhe foi, contudo, pouco favorável. – O pensamento de Emma estava em ebulição, a curiosidade assomava-lhe ao olhar... que significaria tudo aquilo? Custava-lhe abusar da confiança de Lady Russell, mas ao mesmo tempo... Porém, Lady Russell, temendo alguma ideia de Emma, resolveu explicar sucintamente o sucedido, não fosse Emma planear algum reatar de relações entre ambos. Sentou-se e confidenciou-lhe muito brevemente o prévio conhecimento de Wentworth com Anne, omitindo um ou outro ponto que lhe era mais desfavorável. Os sonhos de Emma realizavam-se enquanto Lady Russell contava a história. Emma tinha agora a certeza que Wentorth e Anne se amavam e que apenas um enorme infortúnio não os levava a ficarem juntos e a comprometerem-se mutuamente. Mas o que fazer? Como anular o noivado com Mr. Elliot?


Enquanto Emma desenvolvia todo um plano mental para juntar aquele casal, Lady Russell que já há muito observara a relação entre Emma e Mr. Knightley e reparara naquilo que só Emma parecia ignorar, engendrava, pela sua parte, um esquema para Emma encontrar a sua felicidade.