Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jane Austen Portugal

O Blogue de Portugal dedicado à Escritora

Shortstory - parte 11

Elinor estava na sua sala sentada a olhar o jardim. Edward estava em negócios na cidade vizinha mas deveria estar a chegar e Ela gostava sempre de o avistar ao fundo da alameda. Iam jantar com Emma nessa noite. Não que Elinor e Emma fossem muito amigas mas Elinor sabia ver a bondade de Emma e reconhecê-la, mas considerava Emma um pouco inconsequente por vezes, além de se achar superior. Mas Edward necessitava destes contactos para a sua vida profissional, precisava de estar bem relacionado. Enfim, seria pelo menos uma noite agradavel.

 

Ao fundo da alameda começou a desenhar-se uma carruagem em direcção a sua casa. Quem seria áquela hora? Edward tinha saido a cavalo. Elinor deixou-se estar na sala a aguardar: poderia ser engano. Acontecia por vezes entrarem na sua propriedade. Edward insistia em ter sempre os portões abertos para que todos se sentissem bem vindos em sua casa. De repente ouviu grande algazarra no vestibulo. Levantou-se... escutou com atenção e pareceu-lhe distinguir as vozes de Catherine e Marianne. Ouviu passos a aproximar-se da porta e apareceram Marianne e Catherine. Elinor sorriu... Só mesmo aquelas duas para se porem a caminho e passar 3 horas na carruagem para a visitarem, sem avisar.

- Querida Elinor, tinha tantas saudades tuas! - Marianne abraçou-a com carinho. - Brandon e Thorpe chegarão mais tarde.

Catherine também a abraçou. Elinor estava feliz por ter ali a sua irmã e a sua amiga a também doce e romantica Catherine. talvez por isso ela e Marianne se dessem tão bem. Vizinhas desde o casamento de Marianne e sendo Brandon padrinho de baptismo de Thorpe logo travaram conhecimento e a amizade entre ambas cresceu dia após dia. Elinor gostava das visitas dela pois a conversa delas era sempre intensa e acesa e Elinor sempre tinha o tempo ocupado a colocar bom senso nas suas ideias.

 

De repente ouviu-se o barulho de um cavalo: era edward que regressava. Quando entrou na sala não disfarçou a sua surpresa. Lá ía por água abaixo o fim de tarde calmo que tinha imaginado com Elinor. Com aquelas duas na sala sossego não existiria.

 

Estava a chegar a hora de sairem para o jantar. Brandon e Thorpe já tinham chegado. Elinor deu as suas ordens na cozinha e lá se foi preparar para o jantar. No quarto com Edward falavam das visitas e não conseguiam deixar de rir do facto de aparecerem sem avisar. Com outras pessoas poderiam ficar chateados mas com estes era impossivel tal coisa. Daí foram para o assunto que mais os exasperava: a prometida visita do irmão de Edward e sua esposa Lucy. Era um grande sacrificio para Elinor estas visitas. Sempre com cerimonias, sempre formais e "tensos". Mas era o irmão de edward e tal tinha de acontecer. Elinor teve uma ideia: pedir a Marianne e a Catherine e aos seus maridos que permanecessem com eles com essas visitas. tinham onde alojar todos e seriam uma grande ajuda para receber essas formais visitas. sim... faria esse pedido à irmã. Edward não se opunha à ideia e para ela era uma grande ajuda.

 

Sairam felizes para o jantar. Na carruagem falaram de negócios e a viagem até Hartfield pareceu mais rápida que o costume.

 

Emma aguardava-os sorridente na porta e por trás estava Mr.Knightley. Elinor sempre que os via pensava: "Quanto tempo demorarão a assumir o que sentem um pelo outro?"     

1 comentário

Comentar post