Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jane Austen Portugal

O Blogue de Portugal dedicado à Escritora

Shortstory - parte 9

O resto do serão foi passado de forma agradável para quase todos. Emma, não cabia em si de contente com a visita dos seus novos amigos e com a feliz ocasião de esta coincidir com o regresso de Mr. Knightley. Anne, por seu lado, lutava contra o receio e a angústia que tal convívio, em parte, lhe iria trazer. O seu pai, tal como previra, ficara radiante com o convite de Miss Woodhouse. Só lamentou que tal atenção não tivesse sido antes dada à sua outra filha que tinha melhor figura que Anne. A beleza desta, segundo ele, não combinava com o requinte de Miss Woodhouse. Lizzie, estava mais tranquila depois de Mr. Darcy ter aceite de imediato o convite que Emma tão entusiasticamente lhe dirigira. Tal como a sua mulher, achava que uma nova companhia e mais uns dias fora de Pemberley a iria beneficiar. No fim, trocaram-se cartões de visita e confirmou-se o dia da chegada a Hartfield, embora Emma só partisse na semana seguinte.

 

O dia amanheceu soalheiro, mas Lizzie não se sentia bem e atribuiu a sua indisposição aos excessos da noite anterior. Olhou pela janela e decidiu que um passeio a recomporia. Darcy, vendo-a assim, dispôs-se imediatamente a acompanhá-la, pois não gostava de a deixar sozinha. Estavam a passar na artéria principal de Bath, quando encontraram Anne. Convidaram-na de imediato para os acompanhar, o que ela prontamente aceitou. A conversa do pequeno grupo desenrolou-se de forma agradável. De facto, Darcy achava que Miss Anne era um boa companhia para a sua mulher. A sensatez e a calma de Anne inspiravam grande confiança. De tal forma assim era que este a convidou para os acompanhar na viagem até Hartfield. Anne, aceitou e logo de imediato o desconforto e a tristeza tomaram conta de si. Todavia, fez um esforço para que os seus novos amigos nada notassem.

 

Chegou o dia da partida para Hartfield e, tal como haviam combinado, Anne companhou Mr. e Mrs Darcy. Não podiam ter melhor companhia. Lizzie sentia-se muito bem junto de Anne e isso confortava Darcy. Por seu lado, Anne apreciava muito o espírito de Lizzie, que embora estivesse agora parcialmente quebrado, algo que Anne desconhecia, mantinha ainda alguma vivacidade de outrora.

 

Emma, recebeu os seus amigos com grande alegria. Apresentou-os imediatamente a Mr. Knightley que regressara com dois dias de antecedência para sua grande surpresa. Depois de instalados os convidados, juntaram-se todos no jardim enquanto aguardavam que o jantar fosse servido. Anne, ficou surpresa ao notar que o capitão Wentworth já estava em Hartfield. Tentou agir de forma tranquila quando o encontrou na sala que antecedia o jardim, evitando, com algum esforço, deixar transparecer o seu nervosismo.

 

- Miss Elliot - cumprimentou o capitão Wentworth de forma demasiado formal - espero que a sua viagem tenho corrido bem - acrescentou com alguma frieza.

Anne respondeu ao cumprimento e acrescentou:

- Sim, muito obrigada.

Viu-se, contudo, na obrigação de acrescentar algo mais, uma vez que Wentworth continuava a fitá-la.

- Mr. e Mrs Darcy são uma excelente companhia. - disse - Tive muito gosto em acompanhá-los. E como correu a sua viagem?

- Correu muito bem, obrigada. Vim de Londres, pois recebi uma carta inesperada que me obrigou a deixar Bath de imediato e ir para a capital. Tal como Miss Elliot, fui afortunado com a excelente companhia do meu bom amigo, Mr. Knightley.

Anne, ficou surpresa com os detalhes que ele agora lhe apresentava. Tinha saudades das conversas tão ricas e agradáveis que costumavam ter antes da sua separação. Continuaram a conversar mais um pouco, até que foram interrompidos por Emma que anunciava que o jantar ia ser servido.

 

 

No dia seguinte, os cavalheiros acompanharam Mr. Knightley até à sua propriedade, enquanto as senhoras se dirigiram à residência de Mrs Weston. Emma estava ansiosa por apresentar os seus novos amigos à sua boa amiga. Mrs Weston recebeu esta comitiva com o entusiasmo sóbrio que a caracterizava. Ficou feliz por Emma ter encontrado tão boa companhia em Bath. Vira que as suas cores tinham melhorado e soubera que Mr. Woodhouse também tinha beneficiado com os ares da estância, pois segundo lhe contara a sua amiga por carta, já não se queixava tanto das correntes de ar e sentia-se mais disposto a dar um passeio depois do almoço. Eram boas notícias, de facto.

 

Mrs Weston notou de imediato a tristeza no olhar de Lizzie quando a pequena Susan, que contava agora com 8 meses, foi trazida à sala para ser apresentada. Lizzie, vendo-a, pediu imediatamente para lhe pegar ao colo, o que Mrs Weston carinhosamente condescendeu. As duas iniciaram então uma conversa sobre a criança e sobre as virtudes de ser mãe. Neste momento, tanto Emma como Anne sentiram que deviam deixar as duas senhoras a conversar e a primeira desculpou-se dizendo que iria mostrar a maravilhosa estufa de Mr. Weston a Anne. Ansiava, no fundo, ficar a sós com ela para lhe falar do capitão Wentworth e perceber a sua reacção. No interior da casa, a conversa decorria de forma fluida entre as duas senhoras. Lizzie, contra todas as suas expectativas, conversava abertamente com Mrs Weston sobre a alegria de ser mãe. Sentia, sem conseguir perceber como ou porquê, que podia confiar em Mrs Weston e mencionou a tragédia com o seu pequeno Edward, fazendo um esforço para controlar as lágrimas. Esta ouvia-a com atenção, compreensão e carinho. Deu-lhe conselhos para ela poder ultrapassar este momento difícil e fê-la ver que a culpa não tinha sido sua; que o que lhe acontecera, era passível de acontecer a qualquer mãe. Por muito cuidado que se tivesse, uma criança travessa arranja sempre forma de fugir ou iludir os adultos e que para  uma desgraça acontecer, eram precisos apenas alguns instantes. Por fim, disse-lhe que ela estava tão mergulhada na sua dor que não vira que tinha sido novamente abençoada.

- Minha querida, certamente que notou alguma coisa. Uma mulher sabe quando traz vida dentro de si. Minha querida  Mrs Darcy - acrescentou carinhosamente Mrs Weston pegando-lhe nas mãos - não notou mesmo nada? O seu rosto diz tudo.

- Mas... quer dizer... não... - balbuciou Lizzie de forma atrapalhada e confusa.

De facto, não associara as indisposições a nada mais do que ao cansaço das sucessivas viagens que fizera nos últimos dois meses e ao desgosto que carregava.

 

Enquanto isso, na estufa, Emma iniciava a sua abordagem aos atributos do capitão Wentworth, mencionando que Mr. Knightley o tinha em grande conta e estima, pois era um verdadeiro cavalheiro. Anne ficou ainda a saber que, para além de Mr. Knightley, Wentworth conhecia também Mr. Simmons, um vizinho solteirão e sem família que tinha falecido havia seis meses e que tinha uma grande propriedade nos arredores de Highbury.

- Miss Elliot, tenho a certeza de que o capitão Wentworth aprecia muito a sua companhia. Ouvi-o mencionar isso a Mr. Knightley, ontem, ao serão. Tenho a certeza de que vai gostar de passar estes dias em nossa companhia. Fico muito feliz por tê-la em Hartfield. Aaah!... - suspirou de Emma de alegria - está um tempo maravilhoso... creio que amanhã será um dia excelente para fazermos um piquenique. O que acha?

- Sim, parece-me uma excelente ideia, Miss Woodhouse. - concordou Anne.

- Óptimo! Informarei os cavalheiros assim que regressem do seu passeio. - disse Emma - O capitão Wentworth gosta muito de passear e de fazer piqueniques. Creio que é o seu espírito de marinheiro que o puxa para o exterior. É uma excelente companhia, o capitão.

Anne concordou, mas nada mais adiantou, deixando a sua anfitriã ainda mais decidida em fazer este casamento. Tinha a certeza de que eram feitos um para o outro. O único obstáculo chamava-se Mr. Elliot. Mas a sua determinação não se deixou abalar.

 

A visita terminou e as senhoras regressaram a Hartfield, onde encontraram os cavalheiros a conversar animadamente no jardim. Wentworth, olhou para Anne e verificou que esta lhe devolveu o olhar.

5 comentários

Comentar post