Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jane Austen Portugal

O Blogue de Portugal dedicado à Escritora

Mãe em Sensibilidade e bom senso

Pela ideia que tenho das Mães desta obra de Jane Austen elas não primam pela perfeição. Aliás, acho que Jane Austen nos apresenta sempre mães imperfeitas... O que é fantástico. Nenhum heroi ou heroina das suas obras é perfeito e nenhuma Mãe ou Pai o é também. Jane Austen apresenta-nos as pessoas com defeitos, muitas vezes muito longe da perfeição, outras vezes com este ou aquele promenor que nos chama a atenção e que faz cair toda e qualquer pretensão de perfeição.

 

Mrs Dashwood é uma Mãe extremosa mas a sua forma violenta de sentir leva a que muitas vezes acabe por colocar não apenas a si mesma mas também as suas filhas em situações mais "dificeis". A forma como condena algumas atitudes dos outros, apesar de serem muitas vezes fundamentadas, nem sempre exigem uma reacção tão violenta. A forma como se deixa influenciar pelas primeiras impressões que a fizeram "ignorar" as boas qualidades de Edward Ferrars, mas que a fizeram ver apenas boas qualidades em Willoughby. Contudo, quando chamada à razão facilmente assumia o engano. Considero Mrs.Dashwood uma Mãe extremosa e bondosa... mas com uma violencia de sentimentos que a tornavam até um pouco egoista.

 

Mrs John Dashwwod e sua propria Mãe Mrs Ferrars são Mães com faltas graves, mas essas faltas, que têm a ver com o seu orgulho, mas também podemos incluir estas faltas no amor aos filhos, através de quem querem brilhar, para quem querem o melhor. independentemente de considerarmos esse bem um bem genuino para os seus filhos ou não. Mrs Ferrars quer que os filhos sejam homens importantes na politica e reconhecidos e Mrs.John Dashwwod enaltece sempre o seu filho para que se evidencie por ter o melhor e usa-o muitas vezes para "camuflar" o seu egoismo... Tudo o que ela reinvidica é para bem do filho.

 

Há mais Mães nesta obra mas a questão que mais me impressiona é que nenhuma é a Mãe perfeita: são-nos apresentadas como Mães com falhas mas Mães dedicadas a seus filhos.

 

Claro que esta é uma opinião "pela rama" e cada uma das Mães desta obra merece uma analise mais especifica e poderemos ver mais qualidades numa que nas outras mas a verdade é que a nenhuma podemos atribuir o titulo de Mãe perfeita.  

3 comentários

Comentar post