Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Jane Austen Portugal

O Blogue de Portugal dedicado à Escritora

Ema - Mrs e Miss Bates

Sei que está fora de tempo... mas espero que gostem!

 

 

“Mrs. Bates, viúva de um antigo vigário (…) senhora de avançada idade, para quem já tudo havia passado, excepto o chá e o voltarete. Vivia muito modestamente em companhia de sua filha solteira, e era alvo de toda a consideração e respeito que uma mulher idosa e inofensiva desperta, quando em circunstancias difíceis.”

 

“A filha gozava de uma popularidade em grau assaz invulgar para uma mulher que não era nova, nem bonita, nem rica, nem casada (…) demais não possuía superioridade intelectual suficiente para se bastar a si própria ou conter em devido respeito aqueles que porventura a detestassem. Nunca havia revelado nem beleza nem inteligência. A sua mocidade decorrera sem brilho, e agora na idade madura, dedicava-se a cuidar da sua alquebrada mãe (…)E, contudo, era uma mulher feliz (…) que ninguém citava sem simpatia. (…) sua larga bondade e o seu feitio resignado que obravam tais maravilhas. Mostrava estima por todas as pessoas, interessava-se pela felicidade de toda a gente e descobria qualidades em todos; considerava-se uma criatura felicíssima e cercada de bênçãos divina, por ter uma mãe excelente, vizinhos e amigos tão bondosos e um lar a que nada faltou…”

 

Não sou uma fã de Ema, enquanto personagem. Enquanto obra no seu total agrada-me porque penso que é a obra em que Jane Austen mais critica a sociedade da época com os seus preconceitos e estratos sociais, o que torna a história muito interessante.

 

A relação de Ema com Mrs e Miss Bates é de “caridade e condescendência”: Ema apenas as visita e as trata bem para agir de acordo com o que ela considera ser o seu papel na sociedade; como pertencente a um estrato social superior, Ema tem o dever de visitar e levar algum conforto físico e moral aos “mais necessitados”. Não lhes atribui nenhum outro interesse que não seja a sua obrigação social, nem aparenta ter por elas especial carinho. A cena do piquenique demonstra claramente a “consideração” que Ema tinha por elas, personalizada em Miss Bates, e como se considerava superior (serei demasiado severa com Ema?). Outra situação que “dá relevo” a estas duas personagens é o facto de estarem directamente ligadas a Jane Fairfax, que pela sua ligação com Frank Churchill tem impacto directo na vida de Ema e nas alterações que se operam nela. Além de ter sido induzida em erro pela sua “vaidade” e pelas acções de F.Churchill tem também em Jane uma igual… Não igual em posição social mas em inteligência e beleza. Estas duas personagens poderiam ser apenas mais duas personagens na história, de que ninguém se recordaria no final da história, mas Jane Austen colocou-as no “centro da história” e não conseguimos imaginar todas as mudanças que se operam em Ema sem elas… Sem terem, muitas vezes, acção directa nas diferentes situações que dão dinâmica a esta história, estão presentes e ligadas a todas estas situações: como por exemplo a situação do piquenique que leva a que Mr. Knightley repreenda a sua amada e é através delas que Jane Fairfax aparece na história.