Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jane Austen Portugal

O Blogue de Portugal dedicado à Escritora

Lost In Jane Austen Portugal #23

Cecília releu a carta várias vezes até se certificar que lera correctamente. Filha da tia! Filha e não sobrinha. Era uma descoberta extraordinária. Aquilo explicava a condescendência que a tia tinha com ela, muito mais do que com Júlia. A diferença entre ambas!

Júlia bateu à porta do quarto da irmã para a informar que o almoço estava na mesa. Cecília deixou-a entrar e partilhou com ela a descoberta.

Júlia desatou num pranto que nada parecia acalmar, por fim Cecília também chorou. Júlia acabou por lhe contar tudo o que até ali ocultara. Ela sabia, ouvira uma conversa entre os pais e a tia Augusta. A pior parte ainda estava para vir, Júlia dissera a Luluzinho e este a vendera o segredo a Eduardo, contou dos telefonemas, contou como ela tinha sido ameaçada e o pior era que tinha dito coisas a Cecília para a dissuadir de voltar para Henrique e também fizer ao mesmo com ele.

 

- Cecilia, quando tu te separaste do Henrique ele procurou-me e ameçou contar-te. Por isso eu disse-te tanta vez que seria melhor não lutar por ele. Não eram tanto as ameças de morte que me preocupavam, mas sim que descobrisses a verdade.

 

- Como é que nunca me disseste nada.

 

- Eu descobri porque ouvi uma conversa, como já te disse.

 

- Quem era o meu pai?

 

- Depois de os nossos pais morrerem, eu falei com a tia, ela pediu que nunca te contasse, sabia que te irias sentir enganada. Eu sei que ela amava o teu pai, engravidou antes do casamento. Infelizmente, ele morreu num acidente. Sabes que há muitos anos era vergonhoso engravidar, fora do casamento. O avô não concebia que a filha fosse mãe solteira. Por isso o pai acedeu a criar-te como filha. Nunca planearam contar.

 

- Mas como contaste ao Luluzinho e não a mim?

 

- Eu comecei a perceber que ele era mau carácter, mas apaixonada como estava, não terminei o relacionamento e continuei com ele. Isso só me fez infeliz. E um dia bebi muito, queria mesmo esquecer e acabei por confessar a verdade. Era um peso demasiado grande para continuar a carregar sozinha e a bebida soltou-me. Ele e o Eduardo conhecem-se das mesas de jogo. Um dia o Luluzinho, depois da nossa separação soube que o Eduardo não queria que tu visses o Henrique e então contou-lhe a verdade a troco de dinheiro. Também me pediu a mim, mas tu sabes que eu nada tenho. Então Eduardo começou a dar-lhe dinheiro em troca do silêncio dele. Para te proteger da verdade acabei por aceitar todo este horror. Fiz coisas horríveis.

 

Após estas palavras Júlia caiu num pranto e Cecília apenas abraçou e tentou consola-la. Ela sentia-se traída e enganada por ter vivido uma mentira aqueles anos todos, mas os seus sentimentos não eram nada perante aquilo que Júlia sofrera e também Cecília chorou por tudo aquilo.

 

1 comentário

Comentar post