Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Jane Austen Portugal

O Blogue de Portugal dedicado à Escritora

Top Jane Austen # 1

  • Heroína favorita - Existem duas heroínas que gosto bastante: Anne Elliot e Elizabeth Bennet. Por razões diferentes. A primeira é madura e sensível. É constante nos seus sentimentos e tem capacidade de discernimento: consegue ver para além da sua condição social. O facto de ter abdicado do seu amor e manter-se fiel a ele sabendo que poderia nunca mais ter a possibilidade de o reviver, deixa-nos com a certeza da verticalidade desta mulher. Já a segunda, é uma mulher perspicaz, de espírito crítico e independente a que não é possível ficar indiferente. Segura de si mesma e das suas convicções, transmite segurança até ao momento em que se apercebe que o mundo é bem mais traiçoeiro do que pensava. Este reconhecimento da sua fragilidade e o seu crescimento através dele, fá-la ser uma das minhas personagens favoritas.

 

 

 

  • Heroína menos preferida - Ema! Ela representa tudo o que menos aprecio. Se não fosse Mr. Knightley ela não mudaria. Para Ema as pessoas existem para satisfazer os seus caprichos. São fantoches vivos. A forma como ela manipula Harriet é irritante e a forma como ela despreza os que a apreciam é imperdoável. A sua caridade forçada, artificial e manipuladora também não abona a seu favor. Para mim é uma pessoa fútil, preconceituosa e mimada. Vejo-a como uma menina rica que não vê mais do que o seu status social e os seus interesses.

 

  • Herói favorito - Entre Mr. Darcy e Mr. Knightley a escolha é difícil. Ambos possuem características que me agradam. Mr. Darcy tem, por detrás de toda a arrogância que lhe serve de escudo protector, um coração generoso. É amigo do seu amigo. Verdadeiramente. É um irmão dedicado e é um homem verdadeiramente apaixonado e lutador. Mr. Knightley é um verdadeiro gentleman. É um amigo sincero e é um homem preocupado com todos aqueles que o rodeiam, desde o simples empregado iletrado ao mais ilustre cidadão da região. É um homem com carácter, com iteligência e com coração.

 

  • Herói menos preferido - Aqui não existem dúvidas: Edmund Bertram! Trata-se do mais frágil e imcompreensível personagem masculino do universo austeniano. Não gostei da sua falta de solidez e da sua pouca perspicácia ao lidar com Maria Crawford e com Fanny Price. Faltou-lhe isso para ser perdoado pela sua insensibilidade em relação a Fanny em todos os momentos em que lhe falava de Maria.

 

  • Obra favorita - Persuasão. Esta foi a obra que mais me agradou em tudo. Gostei da personagem principal pela sua maturidade, constância, altruismo e verticalidade. Toda a obra respira maturidade e sensatez. E estas são características que aprecio bastante. Para além disso, pesa, também, o facto de se tratar de um amor que, não obstante todos os obstáculos, se mantém firme ao longo dos anos em terrenos incertos. Se, nos dias de hoje, existissem uma Anne e um capitão Wentworth, teriam eles mantido o seu afecto um pelo outro? Talvez... Ademais, esta é a obra que marca a diferença em termos de caracterização das personagens e de escrita. É nesta obra que podemos ter uma noção do rumo que Jane Austen daria aos seus textos caso tivesse vivido mais anos.

                                                         

  • Obra menos favorita - De tudo o que li de Jane Austen só não gostei de Amor e Amizade. Mas, a escolher de entre as obras tratadas, nestes últimos meses, neste blogue, elejo a Abadia de Northanger por se tratar, quanto a mim, de um ensaio. Como ainda não se trata de um romance acabado, somente por isso, a indico como menos preferida.