Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Jane Austen Portugal

O Blogue de Portugal dedicado à Escritora

Obra com Melhor história de amor e Obra Favorita

Afinal porque é que na altura de escolher a obra com melhor história de amor, todas nós nos inclinamos para a de Anne Elliot e o Capitão Wentworth? Longe de vos querer maçar com os meus argumentos, ofereço-vos uma teoria, que me parece adequada. Há casos de amor que no passado ficaram mal resolvidos, seja porque nunca avançamos para a relação, seja porque a separação se deu por motivos idiotas ( aqueles fruto da inexperiência) ou houve a interferência de terceiros. Quando o nosso sentimento é forte, dificilmente se esquece, mesmo que se saiba que já não há qualquer esperança. Os erros cometidos muitas vezes pesam na consciência de uma forma que é difícil de ultrapassar. Muitas vezes em devaneios, pensamos que as coisas podiam ter sido diferentes ou choramos aquilo que nunca foi e podia ter sido. Temos consciência que a relação a ter começado ou mesmo continuado podia ter acabado na mesma... Bem lá no fundo, sonhámos que ele um dia volta. O nosso lado racional diz sempre que com o tempo os sentimentos mudam e as pessoas também, por isso, mesmo que um reencontro se desse, o relacionamento nunca seria o mesmo.

Persuasão oferece-nos essa possibilidade, o reencontro de duas pessoas que foram separadas, cujos os sentimentos, que eram muito fortes continuam muito vivos. E nós que sonhamos, ainda que de forma inconsciente com esse amor do passado, gostamos do livro por causa disso. Porque nos sentimos felizes e reconfortadas ao pensar que talvez o nosso Capitão ainda pense em nós, ainda tenha o mesmo sentimento forte, que não se apagou com o tempo, nem com o aparecimento de outras mulheres.

Esta é a minha teoria sobre o porquê de tanta gente se sentir fascinada por esta história, vale aquilo que vale. Vale para mim, não sei se vale para vocês. O que sei é que por tudo isto também elejo Persuasão como o meu livro favorito.