Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Jane Austen Portugal

O Blogue de Portugal dedicado à Escritora

Top Jane Austen - primeira parte

 

Jane Austen criou os seus heróis a fazerem declarações de amor comoventes. Esta é a minha preferida: do Capitão Wentworth, que se (re)declara à Anne Elliot através de uma carta.

 

 

Há tantas coisas que eu poderia dizer sobre o meu casal preferido... Se a constância é a mais falada - e eu também admiro isso - queria destacar também a capacidade de sofrimento, a verdade de carácter e a perseverança.

 

 

 

Os relacionamentos familiares são o combustível da obra de Jane Austen. Pais, filhos, irmãos, primos, tios, marido e mulher. Tudo gira à volta da dinâmica entre estes elementos. Sempre com uma história de amor pelo meio. Quando eu penso em figura materna surge-me no pensamento a figura de Mrs. Jennings e Mrs. Musgrove, ambas dedicam-se ao bem-estar e dão carinho aos seus filhos. Melhor pai, devo dizer, que foge-me o pensamento para um personagem secundário: Mr. Musgrove. Acho que os pais das figuras centrais não são o melhor exemplo...

A relação familiar que eu mais gosto, na realidade, não é só uma, são duas: Lizzy e Mr. Bennet, um relacionamento de pleno entendimento, respeito e cumplicidade; e Darcy e Georgiana, ambos irmãos, em que o primeiro mostra-se ser extremoso.

  

 

Mr. Collins se soubesse que é tão amado por estas paragens... Sim, Mr. Collins é famoso neste blogue porque talvez quase todas nós gostamos dele. Confesso que ele diverte-me. Confesso que dou grandes gargalhadas com suas frases empoladas. Já John Thorpe cria em mim uma enorme vontade de apertar-lhe o pescocinho de tão mau carácter que ele é... Ainda por cima, um mau carácter com pouco estilo e inteligência.

 

 

Mais uma vez, Mrs. Jennings... Eu realmente gosto bastante dela. Sei que muitos de vocês estão a ler isto pensarão nela como uma figura ridícula e inconveniente. Eu acho-a doce e adorável. Perdoo-lhe a coscuvilhice porque ela o faz sem maldade. Também gosto bastante de Jane Fairfax, acho que ela daria um livro à parte. E finalmente Charlotte Lucas:  objectiva, frontal e racional. Do lado oposto, das figuras femininas secundárias que eu menos gosto, tenho de destacar as manipuladoras Mary Crawford e Lucy Steele.

 

 

Adoro, simplesmente adoro as respostas que Mr. Bennet dirige à esposa. Revela um senso de humor extraordinário. Ele é o meu personagem sarcástico preferido. Quanto à categoria "cómico/a" repito mais uma vez Mr. Collins e Mrs. Jennings, acrescento Miss Bates, simplesmente porque me fazem rir. 

 

A minha história de amor preferida é - será por muito tempo - a de Anne e Frederick. Eu gosto da história de Mr. e Mrs. Weston, não sei explicar bem porque... sei que não é uma história destacada mas gosto de imaginá-los a redescobrir o amor numa idade em que talvez eles já não pensassem nisso. É uma cena hilariante imaginar Emma a recusar Elton, ela perplexa e ele totalmente convencido da conquista. É cena absolutamente perfeita. 

Sobre a carta... não posso deixar de eleger outra que não seja a de Wentworth, tanto sentimento, tanta tempestade, tanto brilho e experança contidos em poucas linhas. Uma carta breve mas profunda. Uma carta pequena mas intensa. É "A" carta.