Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jane Austen Portugal

O Blogue de Portugal dedicado à Escritora

LOST IN AUSTEN #11

Sentado na sua cadeira com o computador aberto à sua frente ele olhava a avenida lá fora. As pessoas andavam apressadas de um lado para o outro. Uma menina de longos cabelos corria sorrindo e olhava o relogio... Provavelmente corria feliz para um encontro... Duas mulheres seguiam lado a lado a conversar: gesticulavam e riam... Um homem caminhava olhando o ceu com olhar triste... Uma criança brincava na beira do passeio com um carro... Tinha um chapéu verde que lhe caía constantemente para a frente e que deixava caido continuando a empurrar o carro que ía contra os postes que se colocavam no seu caminho e só aí levantava o boné, que minutos depois voltava a cair... A mãe estava sentada no banco perto da criança e sorria ao olhá-lo... e ele viu o amor daquela mãe naquele olhar... Como via amor nos olhos de Cecilia sempre que estavam juntos e proximos. Como é que ela podia ter mudado tanto, tão repentinamente? O amor que tinha por ela era puro, sincero, forte... Não era só algo carnal que poderia ter com qualquer mulher bonita que lhe despertasse a atenção, era uma simbiose perfeita... mesmo os defeitos dela eram adoraveis... Enlouqueciam-no por vezes mas, no final, eram adoraveis. Sempre tinha confiado nela e nos sentimentos dela. Era uma mulher forte, de convicções, de crenças mas sempre disponivel para aceitar novos "pontos de vista"... E agora tinha acabado com a relação como se esta tivesse sido um "capricho" que terminou... Precisava de tempo e espaço para pensar o que fazer e tirar elações de tudo o que se tinha passado e decidir a sua vida, mas os constantes compromissos que o seu irmão andava a arranjar e o trabalho não lhe deixavam tempo para nada. Estava a pensar em tirar umas férias sem aviso prévio e desaparecer sem dizer a ninguém para onde ía. Sim... era isso que ía fazer: resolver 2 ou 3 questões importantes e partir... Só tinha de encontrar o sitio perfeito para puder escapar... Avisaria a caminho...

6 comentários

Comentar post