Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Jane Austen Portugal

O Blogue de Portugal dedicado à Escritora

Parque de Mansfield (atrasado) -Edmund Bertram

Estava eu no fim de semana a organizar algumas anotações acerca do Parque de Mansfield e vou relembrar os meus personagens e, qual é o meu espanto quando processo a informação... Edmund Bertram... Calhou-me o heroi e eu não o faço no prazo... Esta nem Jane Austen perdoa! Edmund Bertram é o AMIGO de Fanny... Os herois desta história são primos e acima de tudo amigos do inicio ao fim da obra. Edmund fez sempre com que Fanny se sentisse bem. Sempre viu na prima uma pessoa digna do seu carinho e amizade e uma conselheira sensata a quem recorria frequentemente. Como Jane Austen descreve na obra, quando chegou ao seio daquela familia que não era a sua, com Edmund "... sentia que tinha um amigo e a bondade do primo Edmund fazia com que ela se mostrasse mais alegre." Mas apesar dele ser o seu fiel amigo e sempre a ter defendido, Edmund teve o seu periodo de fraqueza... principalmente quando se deixou "enfeitiçar" pela beleza de Maria Crawford. Apesar de Maria não ser uma Mulher como ele merecia, ele "deixou-se levar" pela sua beleza e quis acreditar que ela era a Mulher da sua vida. Considero que Edmund teve momentos de profunda fraqueza em relação a Maria Crawford: "Edmund não gostou da forma como Maria Crawford se referia ao seu tio. Aquela maneira desrespeitosa não se coadnuava com o seu caractér.". Esta é apenas uma das passagens em que Maria mostra o que é na realidade mas ele sempre se deixou levar... pela beleza dela... No seguimento da passagem anterior Jane Austen escreve: "Ficou portanto calado, até que novos sorrisos o fizeram esquecer o caso." Edmund não é o Heroi que aprecio... Talvez seja dos herois romanticos mais "humanos" (porque é muito imperfeito)mas é um heroi "apagado". Mesmo quando defende Fanny ele não é "violento", não no sentido de violencia fisica mas sim no sentido de a defender com "unhas e dentes", lutando. O que ele dizia era sua opinião e a ninguém ele a impunha. Ele sempre esteve do lado de Fanny, sempre criticou mas nunca enfrentou ninguém. No final ele rende-se a Fanny mas mesmo essa rendição é "natural". Não tem uma declaração de amor forte e decicida... apenas a certeza de que Fanny é A Mulher para ele...